Impressão Fine Art.

Suas fotos e artes impressas com qualidade máxima.

Impressão fine art, exige que a impressão utilize somente materiais livre de ácidos e que possam durar muito tempo. Geralmente  mais de  100 anos.

Aqui no Ateliê, usamos papéis 100% algodão ou alfa-celulose, livres de ácido e em alguns casos com reserva alcalina. Isso junto as tintas de pigmento mineral, garantem esta longevidade.

Impressão fine art não é comunicação visual ou impressão off set. As tintas não são solvente, eco solvente ou corante. A tinta de pigmento mineral é feita para garantir que a sua impressão dure uma vida, seja você um fotografo, um artista ou alguém que quer a melhor qualidade visual e estética para suas impressões. Nossas impressoras trabalham com 11 cores em RGB e não com 4 como nas impressoras CMYK. Isso garante um gama de cores muito superior e impressões com mais "vida".

Consulte no nosso site, sobre os papéis da Hahnemuhle utilizados, as molduras e acabamentos para acompanhar este trabalho e também as montagens em metacrilato.

Solicite mais informações ou um orçamento através do botão abaixo. Teremos prazer em fazer as suas impressões. 

Ajustamos suas imagens para uma impressão perfeita, sempre que necessário. Isso faz parte do nosso trabalho.

Cada trabalho requer ajustes e ferramentas especiais para atingir a fidelidade de cores e resultado desejado.

 

Aqui no Ateliê damos especial atenção a estes ajustes. Todo trabalho passa por uma avaliação criteriosa, principalmente as impressões maiores, onde eventuais sujeiras e ruídos ficam mais evidentes.

Para saber mais, entre em contato ou solicite um orçamento.

Entregamos em todo o Brasil.

O que é impressão Fine art ou Giclê?

 

Giclée é o termo genérico utilizado no mundo inteiro para caracterizar a impressão de uma obra de arte sobre papéis de alta qualidade em impressora a jato de tinta. Algumas pessoas grafam giclê, adaptado à língua portuguesa, para conservar a pronúncia francesa.

O termo giclée, de origem francesa, foi utilizado pela primeira vez, relacionado a arte, em 1991, pelo artista americano Jack Duganne, pioneiro do processo.

Giclée vem do verbo gicler, que quer dizer espirrar, jorrar. Essa palavra descreve perfeitamente o processo por meio do qual gotículas de tinta são “espirradas” sobre o material utilizado (tela, papel artístico...) . 

As tintas usadas na época, facilmente desbotáveis, não conservavam nem reproduziam as cores reais da obra. Atualmente as tintas utilizadas são de pigmento mineral, conferindo alta fidelidade de cores e longevidade superior a 100 anos.

Hoje em dia o processo giclée ou fine art é o mais usado em reprodução numérica de altíssima qualidade de obras de arte originais.

A impressão giclée sobre tela é uma ótima opção para artistas que desejem reproduzir suas obras com extrema qualidade, mantendo a identidade na reprodução. A impressão sobre a tela é geralmente montada no chassi e recebe uma camada de verniz, como uma obra original, o que possibilita que a reprodução e a obra original sejam extremamente semelhantes. Em contrapartida, a obra original será sempre única, pois a impressão giclée não reproduz o aspecto de relevo que a tela original possui.

Esse processo permite também aumentar ou reduzir o tamanho da reprodução da obra, o que oferece ao artista mais possibilidades de atingir as necessidades de seus clientes.

Este processo de impressão, caracteriza-se por ser artesanal e utilizar alta tecnologia junto com materiais de altíssima qualidade.

© 2017 por Julio Prado